Infográfico

A sexualidade humana é formada por uma múltipla combinação de fatores biológicos, psicológicos e sociais e é basicamente composta por três elementos: sexo biológico, orientação afetivo-sexual e identidade de gênero. Chamamos de Diversidade Sexual as infinitas formas de vivência e expressão da sexualidade e da identidade de gênero.

 

Infográfico

Identidade de gênero

Sexo biológico

Orientação afetivo-sexual




Infográfico

Identidade de gênero

Sexo biológico

Orientação afetivo-sexual

 

Traduz o entendimento que a pessoa tem sobre ela mesma, como ela se descreve e deseja ser reconhecida.

É a percepção íntima que uma pessoa tem de si como sendo do gênero masculino, feminino ou de alguma combinação dos dois, independente do sexo biológico.

– Cisgênero
Identifica-se com o gênero com o qual nasceu.

– Transgênero (transexual)
Não se identificam com o seu corpo e o seu gênero psicológico não corresponde ao físico.

– Intergênero
Não se identificam nem como homens nem como mulheres. Alguns têm características de ambos os sexos, vendo sua identidade como uma junção entre o masculino e o feminino.

Conjunto de informações cromossômicas, órgãos genitais, capacidades reprodutivas e características siológicas secundárias que distinguem “machos” e “fêmeas”.
Existem pessoas que nascem com uma combinação diferente destes fatores, e que podem apresentar características de ambos os sexos. Essas pessoas são chamadas de Intersexos.

É a atração afetiva e/ou sexual que uma pessoa manifesta em relação à outra, para quem se direciona, involuntariamente, o seu desejo.

– Heterossexualidade
Atração sexual e emocional entre pessoas de sexos opostos.

– Homossexualidade
Atração sexual e afetiva entre indivíduos do mesmo sexo.

– Bissexualidade
Atração sexual e sentimental entre pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto.

– Panssexualidade
Atração sexual ou romântica por pessoas independentemente do sexo ou gênero destas.

– Assexualidade
É a ausência do desejo pelo prazer sexual. São pessoas que tendem a criar laços afetivos com o parceiro, o que não resulta em uma relação sexualmente ativa.

– Demissexualidade
É quando o desejo pelo prazer sexual só se estabelece após a criação de um vínculo psicológico, intelectual ou emocional (ou todos juntos) com o parceiro.

– Alossexualidade
É a presença do desejo sexual. São pessoas que sentem o desejo sem muitas condições específicas. Nudez, toque e outros são suficientes para o estímulo sexual.